quarta-feira, 30 de março de 2011

poético cio

afrodisíaco para o poeta
a poética exala feromônio
excita-lhe um sexto sentido
aguça-lhe a imaginação e
ele despe a palavra
sussurra adjetivos sugestivos
ao pé de seu ouvido
acaricia beija ama
entre os quatro cantos da página
faz um leito
a métrica sucumbi
na cadência rítmica
da cópula
do gozo...
o poema

Izabel Lisboa

5 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida

Os poetas fazem amor com a poesia...são paixão e desejo...são carne...são corpo...são espinhos e rosas...são poesia.
Adorei o poema e deixo um beijinho carinhoso.

Sonhadora

J.F. de Souza disse...

poesia é isso! é cio! =)

adorei esse!

=*

Luiz Alfredo Nunes de Melo disse...

Descrição estética da poesia
pura hormonal
como um colibri arozeirado
um girassol aluarado
como teu sorriso apaixonado
teus versos são cios de libélulas
campos floridos de hipocampos
noites de pirilampos acessos
voce é uma flor
teu poema é que é o jardim
o resto se perde nos cantos dos pássaros
nos voos das borboletas encantadas.

Luiz Alfredo - poeta.

Izabel Lisboa disse...

Obrigada pelos comentários queridos amigos! Beijos afetuosos para vocês!

Luiz Alfredo Nunes de Melo disse...

Gracias poeta
porque ganhei teu sorriso
poético humano lindo
como o sol que se abre aos
beija-flores flores e a poesia

Ganhei teu sorriso de luar
interior reflexivo pensativo
que te faz poetar a vida
teus comentários no meu livro
abandonado
como a madeira-mamoré
acenderam meu coração e vaga lumes
meus grilos começaram a poetar
ganhei teu sorriso de luar
nesta noite a lua
também estava sorrindo
e meus poetas também ficaram morrendo
de rir
porque realmente teu sorriso
e tua poesia
deixa qualquer um feliz
até um poeta pessimista
que carrego dentro de mim das antigas
ficou poeticamente abalado.