segunda-feira, 25 de abril de 2011

desconcerto

























sobrevoando o tronco seco de uma árvore
um corvo agourento espreita
-Alan Poe foi um profeta...

um vento estranho assobia e varre a terra
talvez prenuncio de um inverno fora de hora
de um avesso do avesso desconhecido...desconcertante


ontem os feixes eram levados entre lágrimas
abundante fé num céu vindouro
certeza de uma terra prometida...


hoje?! cadê o cheiro de terra depois da chuva...cheiro de vida
cadê a terra...nossos sete palmos dela
nosso repouso eterno...cadê?!


o mundo concreto é de concreto
mesmo as covas...
são de frio concreto...muito frio...muito


nem os trinta e dois dentes brilhantes e brancos
do sorriso de Berenice
me trazem paz


sobrevoando o tronco seco de uma árvore
um corvo agourento espreita
-Alan Poe foi um profeta...Alan Poe foi um profeta...

Izabel Lisboa



5 comentários:

J.F. de Souza disse...

me pega de jeito
e me deixa sem jeito

ainda quero não-crer nessas profecias.

Negação de Irene disse...

Menina, é de sua autoria? É mui belo!

Antonio José Rodrigues disse...

"O significado das coisas não está nas coisas em si, mas sim em nossa atitude com relação a elas." (Antoine de Saint-Exupéry)
Beijos, moça filósofa

Izabel Lisboa disse...

Beijos, queridos amigos, obrigada pela visita e comentários1

José Maria Lobato disse...

Olá querida Izabel!!
Como passou a Páscoa??? Espero que bem!!!
Sendo a amiga seguidora do meu blogue pessoal, gostaria de convidar para participar no meu Sorteio PoisZé, ocorrendo no meu blogue de Artesanato e que comemora o lançamento da minha Loja Virtual, com muitos prémios. Gostaria também de ouvir a sua opinião ou críticas à Loja e teria o maior prazer em vê-la como uma das participantes do Sorteio e quem sabe ganhar uma das minhas peças.
Um grande abraço, Zé Maria
http://josemarialobatoartesanato.blogspot.com/